MESARO Aurora

São Tomé e Príncipe e Angola retomam comissão mista com novos acordos de cooperação

A ministra dos Negócios Estrangeiros são-tomense, Edite Ten Jua considerou a realização da oitava reunião da comissão mista como “um reencontro fraternal carregado de imenso significado político”.

Lusofonia -
STP-angola

São Tomé e Príncipe e Angola reativaram hoje a comissão mista com a assinatura de vários acordos em áreas como a defesa, proteção de investimentos, pescas, petróleo e gás resultantes de dois dias de reuniões técnicas em São Tomé.

Quadros técnicos de vários ministérios dos dois países estiveram reunidos na capital são-tomense na oitava reunião da comissão mista realiza depois de 11 anos.

O encontro terminou com a assinatura de vários instrumentos de cooperação, nomeadamente o processo verbal da oitava sessão bilateral, os acordos sobre a promoção e proteção recíproca de investimento, e de cooperação no domínio da Defesa, e os protocolos de cooperação no domínio das pescas e do mar, e entre a Agência Nacional de Petróleos e Gás e Biocombustíveis angolana e a Agência Nacional de Petróleo de São Tomé e Príncipe.

“Consideramos ter deixado correr muito tempo sem ter ativado este importante mecanismo de cooperação, sobretudo no nosso caso em que os nossos dois países e povos usufruem de uma interceção dinâmica e privilegiada com base nos fortes laços de irmandade, solidariedade e cooperação que nos unem”, afirmou o ministro das Relações Exteriores de Angola, Téte António.

O chefe da diplomacia angolana reconheceu que ao longo dos últimos 11 anos os dois países “conheceram inúmeras mudanças e desafios”, onde as “preocupações centrais têm sido o desenvolvimento” dos dois países e bem-estar dos seus povos, considerando “fundamental a promoção, implementação e consolidação de uma cooperação”.

“Angola considera como prioritários os domínios político-diplomáticos, defesa e segurança, ordem pública, migração, finanças, comércio, justiça e direitos humanos, agricultura, telecomunicações e tecnologia de informação, recursos minerais, petróleo e gás, transportes e turismo, cultura, promoção de investimento, educação e formação de quadros” e “a questão das comunidades”, detalhou Téte António.

As mesmas áreas foram indicadas pela ministra dos Negócios Estrangeiros são-tomense, Edite Ten Jua.

A chefe da diplomacia são-tomense considerou a realização da oitava reunião da comissão mista como “um reencontro fraternal carregado de imenso significado político”, visando “resultados muito encorajadores” na sequência da recente visita do Presidente são-tomense, Carlos Vila Nova, a Angola.

“É um exercício vital reconhecermos que as nações amigas, como é o caso de São Tomé e Príncipe e Angola continuam a reforçar os mecanismos ao seu dispor de modo a que juntas e de forma coordenada desenvolvam ações que permitam de forma concreta e assertiva mitigar os duros impactos que vêm de outras geografias, abrindo assim novos horizontes de cooperação que complementem as já excelentes e existentes relações entre os nossos países”, afirmou Edite Ten Jua.

A ministra são-tomense considerou que no atual contexto geopolítico internacional “e com a sua previsível reformulação futura, é absolutamente necessária a manutenção dos esforços de fortalecimento do multilateralismo, defendendo-se o respeito pela integridade territorial dos países, o combate às mudanças inconstitucionais do Governo e o combate ao terrorismo”.

Também considerando o contexto de crise económica mundial acentuada pela guerra na Ucrânia, o ministro das Relações Exteriores de Angola enalteceu a cooperação Sul-Sul como alternativa africana para ultrapassar os desafios do continente.

“À semelhança do espírito de cooperação e solidariedade africana demonstrada durante este período de grande desafio, reiteremos que a importância da parceria Sul-Sul e intra-africana enquanto alternativa sólida para construção de um futuro melhor para o continente africano deve continuar a prevalecer”, defendeu Téte António.

Além de vários quadros de diversos ministérios, integraram a delegação angolana o ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos, e o secretário de Estado para a Cooperação Internacional e Comunidades Angolanas no Exterior, Domingos Custódio Vieira Lopes.

À margem dos trabalhos da oitava sessão da comissão mista, o ministro Téte António foi recebido em audiências separadas pelo Presidente são-tomense, Carlos Vila Nova, e pelo primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus.

A próxima reunião da comissão bilateral entre Angola e São Tomé e Príncipe terá lugar em Angola em 2024.

Últimas

Topo