MESARO Aurora

Tribunal Constitucional confirma: ADI vence legislativas com maioria absoluta de 30 deputados

“O partido liderado pelo ex-primeiro-ministro Patrice Trovoada teve um total de 36.212 votos, o que corresponde a 30 mandatos, acima dos 28 necessários para ter maioria absoluta na Assembleia Nacional, com um total de 55 lugares.

País -
Lider do ADI

A Ação Democrática Independente (ADI) do ex-primeiro-ministro Patrice Trovoada venceu, com maioria absoluta de 30 deputados, as eleições legislativas de São Tomé e Príncipe, segundo os resultados definitivos apurados hoje em sede da Assembleia de Apuramento Geral no Tribunal Constitucional (TC).

De acordo com os dados a que a imprensa teve acesso no local, o partido liderado pelo ex-primeiro-ministro Patrice Trovoada teve um total de 36.212 votos, o que corresponde a 30 mandatos, acima dos 28 necessários para ter maioria absoluta na Assembleia Nacional, com um total de 55 lugares.

O Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata (MLSTP/PSD), do atual primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus, que procurava um segundo mandato nestas eleições, recebeu 25.287 votos, equivalentes a 18 deputados.

A terceira força política no parlamento são-tomense, com cinco eleitos, será a coligação Movimento de Cidadãos Independentes – Partido Socialista / Partido de Unidade Nacional (MCIS-PS/PUN, mais conhecido como ‘movimento de Caué’, distrito no sul da ilha de São Tomé), após ter tido 4.995 votos.

Com mais votos, mas menos mandatos, foi o resultado do movimento Basta – que absorveu o histórico Partido da Convergência Democrática (PCD) e acolheu ex-membros da ADI. O Basta, que tinha como um dos cabeças de lista o presidente do parlamento, Delfim Neves, avançou pela primeira vez para as urnas e obteve um total de 6.788 votos, elegendo dois deputados, respetivamente em Água Grande e Lobata.

Com os dados definitivos, o partido ADI, recupera maioria absoluta de 33 deputados que perdeu há quatro quando venceu as eleições com maioria simples de 25 eleitos.

O MLSTP/PSD que chefiou o Governo nos últimos quatro anos, perdeu cinco dos 23 mandatos que detinha desde 2018.

A coligação Partido de Convergência Democrática/União para a Democracia e Desenvolvimento/ Movimento Democrático Força da Mudança (PCD/UDD/MDFM), ficará fora do parlamento durante a próxima legislatura.

O conhecido Movimento de Caué que detinha dois deputados passará a contar com um grupo parlamentar após garantir cinco deputados.

O Movimento Basta vais se estrear no parlamento são-tomense com dois deputados.

Comentar
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais nem utilize linguagem imprópria.

Últimas

Topo