JBJ demarca-se de Elsa Pinto no caso do Cônsul. “Aquilo que a ministra terá dito no parlamento é por conta da ministra”

“A questão está suspensa e de lá até este momento não tive nenhum dossier. Aquilo que a ministra terá dito no parlamento é por conta da ministra,” afirmou Jorge Bom Jesus.

Notícias -
JBJ

Num trocadilho entre o “suspenso” e “encerrado” o caso da indigitação de um cidadão francês, alegadamente, de perfil duvidoso para representar São Tomé e Príncipe como Cônsul em Marrocos parece estar longe do fim.

Durante a Grande Entrevista da RSTP o Primeiro-Ministro, Jorge Bom Jesus resistiu em dar esclarecimentos sobre o desfecho desta polémica, mas e acabou por se demarcar da explicação dada pela Ministra dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Elsa Pinto que afirmou no parlamento que fez o seu trabalho de acordo com a decisão do Conselho de Ministros que mandou suspender e reapreciar o processo.

Segundo Elsa Pinto, depois de reapreciar o processo e concluir que nada consta contra o individuo “ós mandamos uma nota [ para o Conselho de Ministros] a dizer que não há nada de especial.” Elsa Pinto deixou claro que passou a decisão final para o Conselho de Ministros. “O Conselho de Ministros é soberano para decidir se vamos ou não vamos aceitar senhor Miclet Vincent como Cônsul Honorário de São Tomé e Príncipe.”

Veja as declarações da Ministra dos Negócios Estrangeiros no Parlamento:

Ministra dos Negócios Estrangeiros, Elsa Pinto

Na Grande Entrevista de quinta-feira, 06 de agosto, na RSTP o Primeiro-Ministro negou as informações da Ministra Elsa Pinto. “A questão está suspensa e de lá até este momento não tive nenhum dossier. Aquilo que a ministra terá dito no parlamento é por conta da ministra,” afirmou Jorge Bom Jesus. Veja as declarações do Primeiro-ministro a partir dos 56 minutos.

RSTP – Grande Entrevista

Comentar
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais nem utilize linguagem imprópria.

Últimas

Topo