MESARO Aurora

“Por favor não matem a minha mãe”: Denúncia contra o Hospital Amadora Sintra

Notícias -
Mae-Neusa

A denúncia e pedido de socorro vem da repórter e apresentadora da rubrica “Chá de Beleza África” do programa Bem-vindos da RTP.

“Por favor parem de nos matar. Por favor não matem a minha mãe. Por favor nos ajudem” .

Neusa Sousa lançou este sábado na sua página do facebook a denúncia de um caso repugnante e desumano que terá sido vítima a sua mãe Alexandrina Afonso no Hospital Amadora Sintra.

O que aconteceu com a minha mãe e com muitas mais mães é inadmissível, imperdoável, desumano. Médicos por favor, sei que vocês estão a fazer o que podem, mas não percam a vossa humanidade e deixam as pessoas que querem viver morrer.

Segundo Neusa Sousa a “mãe entrou no hospital Amadora-Sintra há um mês com problemas no pulmão, e saiu de lá com este buraco na região lombal.

“Como podem dar a minha mãe alta com este buraco nas costa? Como podem nos responsabilizar? Como podem mandar-lhe a morte assim? Como é possível não darem atenção a vários casos de pessoas que estão em estado grave, deixá-las para morrerem, deixá-las abafadas pela sua dor?” são perguntas que Neusa Sousa procura resposta das autoridades competentes.

Neusa Sousa em entrevista à RSTP revelou que a sua mãe , Alexandrina Afonso de 51 anos padece de obesidade e tem dificuldades na movimentação. Durante o tempo em que esteve no hospital devido um problema de pulmão, Alexandrina ficou inconsciente e, provavelmente, durante este período não foi movimentada pela equipa dos serviços Hospitalares.

“Nem todas as doença da minha mãe é derivada a gordura, ela é um ser humano igual aos outros que merece respeito no acto do vosso serviço, não podem continuar a menosprezar e ficar aquém ao problemas da minha mãe que são graves, justificando que não tem resolução porque ela está muito gorda, não podem deixar a minha mãe apodrecer durante duas semanas numa cama de hospital quando ela estava na vossa responsabilidade, porque acham que ela não vai viver porque já está gorda e não merece o vosso esforço para a salvarem e a tratarem com a dignidade.”

A RSTP sabe que devido a pandemia da Covid-19 Neusa e seus irmãos e familiares foram proibidos de visitar a mãe durante duas semanas e por isso não faziam ideia da situação em que ela se encontrava.

“Sei que estamos a enfrentar tempos difíceis, sei também que o sistema de saúde está atolado e não está a conseguir responder como gostariam a vários casos do vírus que está a pairar no mundo, mas esta não deve ser a razão para deixarem pessoas morrer, as pessoas não estão a morrer de covid 19, para morrer de outras doenças”

O socorro lançado no facebook pela repórter refere ainda que “a minha mãe precisa de ser vista urgentemente e ninguém nos recebe, ninguém nos atende“, por isso exorta a intervenção do Primeiro-ministro António Costa para se apurar as responsabilidades e encontrar solução para o caso da sua mãe que agrava-se a cada dia.

“Hospital Amadora Sintra, parem de matar as nossas mães, tantas mães já morreram nas vossas mãos, senhor ministro António Costa, sei que o concelho de Sintra não é prioridade, mas existem famílias, existem pessoas que merecem a sua dignidade asseguradas.”

Últimas

Topo