MESARO Aurora

São Tomé e Príncipe perdeu Rivete Fernandes – “o fazedor da cultura”

“São Tomé e Príncipe perdeu mais um artista de renome nacional”, considerou o Diretor Geral da cultura que consideru o ritmista Rivete Fernandes como “um dos fazedores da Cultura são-tomense”.

Música -
Rivete-Sangazuza2

São Tomé e Príncipe, perdeu mais um homem da cultura. O conceituado ritmista do conjunto Sangazuza, Rivete Fernandes, faleceu, segunda-feira, aos 75 anos de idade, vítima de doença prolongada.

Sangazuza – Bô bê Rivete

Os restos mortais do músico foi levado a enterrar, esta terça-feira, no cemitério da Trindade.

Rivete Fernandes, além de ter brilhado nos tempos áureos do conjunto Sangazuza, também participou em várias atuações e produções musicais como convidado especial, face à sua classe, determinação e arte na magia da guitarra rítmica.

 Durante o seu excelente percurso musical durante vários anos em prol da música e da cultura são-tomense, Rivete Fernandes fez parte da Banda “Amigos da Cultura”, num projecto de promoção e preservação do estilo originário de São Tomé e Príncipe em termos de arranjos musicais e também fez parte dos grupos “Os Leonenses” e “África Negra“.

“São Tomé e Príncipe perdeu mais um artista de renome nacional”, disse o director geral da cultura, Guilherme Carvalho, que também considerou Rivete Fernandes como “um dos fazedores da Cultura São-Tomense”.

O Ministério de Turismo e Cultura através da direção geral da cultura lamentou a morte de mais um artista de renome nacional e endereçou aos familiares enlutados e amigos, os sentimentos de pesar por esta perda irreparável – refere a nota de condolência do director geral da cultura, Guilherme Carvalho.

Últimas

Topo